Roteiro principais pontos turísticos em Brasília

Neste artigo falo do tour que eu fiz por conta própria em Brasília, passando pelos principais pontos da cidade.

Eu ia fazer o city tour que quase todo mundo faz, aquele do ônibus de dois andares. Mas duas coisas estavam me desagradando: o fato de não ser esquema de hop-on hop-off e o preço. Passemos às explicações. Hop-on hop-off é uma sistemática que você desce em um ponto turístico, o ônibus vai embora enquanto você conhece, visita, tira foto e depois você toma outro ônibus, no seu próprio ritmo e tempo. O city tour oferecido pela Catedral Turismo não é assim. Ele só faz 3 paradas pré determinadas de 10 minutos. Aí eu comecei a calcular quanto daria fazer mais ou menos o mesmo roteiro de Uber e então comecei a achar o valor de 50 reais/adulto um tanto caro. Aí decidi fazer por conta própria.

Antes de começarmos é importante você desapegar do aspecto político. Pode ser bem difícil, eu sei, mas nesse roteiro nós vamos ver, principalmente, o portfólio de Niemeyer.

Nosso tour começa pela Torre da TV. Estando hospedada no Setor Hoteleiro Norte (sim, Brasília é toda setorizada), a Torre está quase no quintal de casa. Como o próprio nome sugere, ela faz transmissão de televisão e é uma das estruturas mais altas do país. A partir dela é possível ter uma visão aérea privilegiada de Brasília. É um dos poucos monumentos importantes que não teve envolvimento de Niemeyer. Atrás da Torre há uma feira de artesanato e cultura local. A Torre está situada no Jardim Burle Marx, onde à noite a fonte iluminada e em funcionamento que é bem agradável de se observar. Também havia no local um letreiro “Eu ♥ Brasília” onde as pessoas (eu inclusa) tiravam fotos.

blogueira na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida

Seguindo pelo Eixo Monumental, artéria principal do Plano Piloto de Brasília, nossa segunda parada mata 3 pontos de uma só vez: A Biblioteca Nacional, o Museu Nacional e a Catedral de Brasília. No museu havia diversas exposições contemporâneas. Na Catedral há uma réplica interessante da Pietá de Michelangelo. Ali perto da Biblioteca Nacional as pessoas se reúnem no espaço público entre a Biblioteca e o Museu, rolam festas e durante o dia há um pouco de arte e cultura local. Continuando pelo Eixo Monumental, vem agora a Esplanada dos Ministérios, conjunto de prédio de ambos os lados da via, constituindo a sede dos ministérios.

réplica da pieta catedral brasília

A inscrição abaixo explica que a escultura foi abençoada pelo Papa João Paulo II e é a primeira réplica em 500 micromilimetricamente igual a original. Foi produzida pelo museu do Vaticano autorizado pelo Papa e levou 3 anos para ser concluída

Ainda descendo pelo Eixo Monumental finalmente chegamos à Praça dos três Poderes, com monumentos sede de cada um deles: o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto (sede do Executivo) e o Supremo Tribunal Federal. Já vi diversas teorias sobre uma cúpula ser para baixo (a do Senado) e a outra pra cima (a da Câmara dos Deputados). Escolha a sua favorita. A versão oficial, se é que existe, particularmente desconheço. Diz-se que estátua em frente ao Supremo simboliza a justiça, vendada por ser imparcial e armada por ser forte. O “pregador” é um Pombal, herança do governo de Jânio Quadros. Ao fundo temos Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, que eu podia jurar ser uma escultura, mas é um edifício com três pavimentos, que homenageia pessoas que se dedicaram a construir a nação.

blogueira no congresso nacional

Enfim seguindo pela via Palácio Presidencial cheguei ao Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da república. Devido a turbulência política a área tava com várias interdições. Dei umas bisbilhotadas, fiquei chocada com os peixes grandes na lagoa artificial que impede o público de pisar no gramado presidencial. Não fui ao Palácio do Jaburu, residência do vice, que seria a continuação natural desse passeio. A verdade é que a observação dele só é possível de BEM longe. Então não valia a pena.

A seguir fizemos o caminho mais longo para o Pontão do Lago Sul apenas para passar pela Ponte JK. É lá no Pontão do Lago Sul que você tem de estar quando o Sol estiver se pondo. À margem do Lago Paranoá, o Pontão do Lago Sul é um local muito interessante para passear despretensiosamente e ver a vida passar.

Para tomar banho, descobrimos o Córrego do Urubu ou Cachoeira do Urubu, mas se não gostar de muvuca evite nos fins de semana.

Nesse rolê todo pode ser que você ainda passe em frente por diversos outros edifícios institucionais relevantes, tais como Palácio do Itamaraty, Procuradoria Geral da República, Instituto Rio Branco, dentre tantos outros.

Esse roteiro é superficial, pode ser feito em um dia com disposição ou dividido ao longo de alguns dias para um passeio menos corrido. Não fiz nenhuma visita guiada (não tinha muito tempo, nem muita curiosidade) mas é possível fazê-las. Em boa parte dos casos, é preciso agendar previamente pela internet, como para visitar os palácios do executivo. Em alguns casos a visitação só acontecem em um dia específico, como no Palácio do Planalto, que a visita só é possível as quartas-feira.


No mapa tem 2 pontos que não estão nesse roteiro: o Teatro Nacional, que aparentemente está fechado e o Memorial JK, que é interessante para quem quer conhecer mais sobre a história deste presidente, porém acabei não indo.

Eu particularmente gostei bastante de fazer esse roteiro de Uber. O povo que mora em Brasília me surpreendeu com a cordialidade. Muitos deles ficavam felizes em dar dicas e apontar lugares. Nos estabelecimentos comerciais também achei o atendimento diferenciado (estou acostumada com a falta de educação e rudez generalizada aqui no Rio). Foi uma boa experiência, acho que vou não vou mais implicar com Brasília.




Veja também

Roteiro gastronômico em Brasília Roteiro gastronômico básico para visitantes de primeira viagem a Brasília. Primeiro de tudo se você tá procurando uma dica que nunca ninguém deu ...